Dr. Wilson Batista

wilson_batista

Aos sete anos, juntamente com seu irmão, o pequeno Wilson mudava-se da roça conhecida como Chaves, onde seus pais continuaram estabelecidos. Foram morar em São João Del Rei com a Tia Margarida, que com carinho os cuidou, até que seus pais, após três anos, vieram morar na cidade.

Inicialmente a família morava em uma casa modesta, de dois cômodos, nos subúrbios da cidade, sem televisão, geladeira nem vasos sanitários. Senhor Sebastião, o pai, começou a trabalhar de servente de pedreiro na construção do Banco do Brasil, enquanto a mãe, Sra. Ilda, juntamente com outras famílias vizinhas lavava roupas em um córrego turvo aos arredores do bairro e aproveitava para levar os filhos para se banharem como os peregrinos nos Gangues.

Sem dinheiro que pagasse uma escola privada Wilson estudou sempre em escolas publicas, mas de ótima qualidade e passava o seu tempo com brincadeiras nas ruas com filhos de pessoas de classe baixa. Alguns se mantiveram na escola e outros buscaram o caminho do crime.

Em pouco tempo, os dois irmãos começaram a trabalhar como vendedores ambulantes de picolé. Aos quinze anos de idade, nada preocupava muito Wilson. Conta Dr. Wilson: “lembro aqueles anos como tempos alegres, cheios de aventuras e mistério; dias de empinar pipas e pular muros para colher mangas e jaboticabas, noites de brincar de pique, jogar futebol na rua e comer doces deliciosos nas barraquinhas da Capela do Senhor do Bom-fim.Naquele tempo,eu sabia que,comparados a muitos daquela cidade, estávamos bem”, lembrou

Ao contrário de outros tantos, a familia se manteve unida, mesmo quando não possuiam recurso suficiente para comer.

A venda de picolés e depois o trabalho como garçom em restaurantes na cidade proporcionaram recursos financeiros para que Wilson mudasse para Juiz de Fora, onde fez o pré-vestibular e, dedicando noites intermináveis ao estudo e conseguiu ingressar na Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Juiz de Fora.

Foram anos de dedicação, que pagavam, com merecida oferta de conhecimento e oportunidades o esforço empreendido para chegar até ali.

Os anos se passaram e entre estudos, formatura e sonhos, Dr. Wilson Batista sofre um grande golpe, a perda de sua queria mãe, Ilda. Com o propósito definido em mente, o recente médico, formado pela UFJF em 1996, buscou especialização e foi para São Paulo.

No Hospital Heliópolis chegou a morar como residente e enfrentava uma rotina austera no centro cirúrgico, até que em 1998 concluiu a especialização em Cirurgia Geral.

O próximo passo foi no Hospital de Câncer de Barretos, onde especializou-se, em 2000, em Cancerologia com preparo fundamental em cirurgia. Começa então a sua história na cirurgia oncológica.

Logo depois de formado mudou-se para Milão, na Itália. Durante um ano estudou com os maiores nomes do país em se tratando de cirurgia oncorreparadora. Em 2001 completou o curso de Fellow no Istituto Europeo di Oncologia e voltou ao Brasil.

A sua chegada marcou também o início da história com a Fundação Cristiano Varella, que ainda não se encontrava credenciada, mas já realizava os primeiros atendimentos. Com a experiência que acumulou ao longo dos anos, Dr. Wilson Batista participou e ajudou o Hospital do Câncer de Muriaé a dar os seus primeiros passos.

Em pouco tempo o médico, que já participava ativamente da produção científica, tornou-se diretor do corpo clínico e reconhecido por seus pacientes. Decidiu então que poderia contribuir para a saúde de outra forma, e candidatou-se a deputado estadual em 2006, quando foi suplente pelo DEM com cerca de 26 mil votos.

Com um objetivo na cabeça e a determinação de sempre, Dr. Wilson Batista continuou trabalhando para chegar ao parlamento mineiro. Em 2010 registrou novamente a sua candidatura, desta vez pelo PSL, e obetve a considerável soma de 70.106 votos, elegendo-se como o deputado mais votado do Brasil pela legenda. Dr. Wilson Batista saiu das eleições como majoritário em 11 municípios: Muriaé, Cataguases, Leopoldina, Ubá, Patrocínio do Muriaé, Eugenópolis, Barão de Monte Alto, Pirapetinga, Volta Grande, Laranjal e Miraí

Nas eleições de 2014, candidato pelo PSD à Assembleia de Minas, alcançou a marca de 97.256 votos, sendo o deputado estadual mais votado da Zona da Mata e do partido em Minas Gerais.

Atualmente continua atendendo consultas às segundas-feiras e realizando cirurgias às quintas e sextas-feiras na Fundação Cristiano Varella. Os demais dias da semana exerce a sua atividade parlamentar em Belo Horizonte, lutando pela saúde, bem estar e qualidade de vida dos mineiros.

Como parlamentar é Terceiro Secretário da Mesa Diretora da Assembleia de Minas. Tem três leis ordinárias sancionadas (Lei 20.627, Lei 20.658 e a Lei 21.134) e participa ativamente na luta por recursos e investimentos na Zona da Mata mineira.

Site oficial: www.deputadowilsonbatista.com.br